Semeando Jesus

Faça um Curso Gratuito com Certificado, na Área de Conhecimento de seu interesse, Clique Aqui!

Cursos Grátis Online
Diversos Cursos Totalmente Grátis - Online - Com Certificado - Clique na Imagem

Mensagens de Bom Dia com Deus - Good morning messages with God - ¡Mensajes de buenos días con Dios

Bom Dia com Deus

Aprenda a Fazer Crochê

Loja Virtual Magazine Luiza - Compre Online e Receba no Conforto do seu Lar!

Magazinenalanterna

Canal Luisa Criativa

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2022

Em quem um cristão deve votar? - Respostas Bíblicas

Em quem um cristão deve votar? - Respostas Bíblicas



A Bíblia não diz em quem devemos votar mas nos dá algumas orientações para fazer uma escolha sensata. Cada cristão deve votar no candidato que acha mais adequado para governar. Nenhum candidato é perfeito e nenhum cristão está obrigado a votar em um partido específico. No entanto, devemos levar o voto a sério e tentar fazer uma escolha bem informada.

Nos tempos da Bíblia não havia democracia. Por isso, a Bíblia não fala diretamente sobre como votar. Mas há vários princípios gerais que podem ser aplicados para tomar uma decisão:

Analise suas opções

1 Tessalonicenses 5:21 diz que devemos analisar tudo com cuidado e ficar com o que é bom. Isso vale tanto para profecias (que é o contexto desse versículo) quanto para candidatos políticos. Uma decisão informada precisa ser… informada. Algumas informações básicas que você vai querer pesquisar são:

  • Quem são os candidatos em que posso votar?
  • A que partido pertence cada candidato? Quais são os valores do partido?
  • Quais são as políticas que o candidato promove? Com quais você concorda ou discorda?
  • O candidato é íntegro? É conhecido por ser uma pessoa de confiança/não ser corrupto?
  • O candidato fez um bom trabalho em outros cargos que exerceu?

Essas perguntas ajudarão a ter uma visão mais clara sobre as possibilidades. Uma boa ideia é criar uma lista dos prós e contras dos candidatos que você está considerando. Nenhum candidato vai ser perfeito mas uns vão ser melhores que outros.

Você também precisa pensar quais são as coisas que você acha que são mais importantes para sua comunidade ou país nesse momento. Por exemplo, qual seria melhor: um candidato com uma boa política econômica mas fraco na educação, ou o contrário? Quais devem ser as prioridades para o país nos próximos anos?

Veja também: um cristão deve se envolver em política?

Veja quem promove a paz

1 Timóteo 2:1-2 recomenda a oração para que os governantes promovam um ambiente de paz, sem perseguição. Além de orar para que isso aconteça, você também pode escolher candidatos que defendem a paz.

Mas aqui há um senão: só porque um candidato diz que defende valores cristãos, não significa que promove a paz. Qualquer pessoa que usa o medo e o ódio a outras pessoas (cristãs ou não) como tática está promovendo a intolerância. E isso leva todos os lados a se radicalizarem, provocando violência e sofrimento de todas as partes.

É sempre melhor escolher alguém que, estando firme em seus próprios valores, procure entender a situação de outras pessoas com pontos de vista diferentes. Políticas feitas com base no amor e na preocupação pelo bem-estar das pessoas são muito melhores que políticas feitas para colocar diferentes grupos uns contra os outros.

Está com dificuldade em decidir? Leia aqui: o que a Bíblia fala sobre tomar decisões?

Lembre-se dos mais necessitados

Com seu voto, você tem a oportunidade para defender quem é mais vulnerável em sua sociedade. De acordo com a Bíblia, os governantes têm o dever de proteger os mais necessitados (Provérbios 31:8-9). Enquanto você analisa as políticas de cada candidato, não pense somente em você. Pense também em quem precisa de ajuda.

Veja também: um cristão deve se envolver em política?

Veja quem promove a paz

1 Timóteo 2:1-2 recomenda a oração para que os governantes promovam um ambiente de paz, sem perseguição. Além de orar para que isso aconteça, você também pode escolher candidatos que defendem a paz.

Mas aqui há um senão: só porque um candidato diz que defende valores cristãos, não significa que promove a paz. Qualquer pessoa que usa o medo e o ódio a outras pessoas (cristãs ou não) como tática está promovendo a intolerância. E isso leva todos os lados a se radicalizarem, provocando violência e sofrimento de todas as partes.

É sempre melhor escolher alguém que, estando firme em seus próprios valores, procure entender a situação de outras pessoas com pontos de vista diferentes. Políticas feitas com base no amor e na preocupação pelo bem-estar das pessoas são muito melhores que políticas feitas para colocar diferentes grupos uns contra os outros.

Está com dificuldade em decidir? Leia aqui: o que a Bíblia fala sobre tomar decisões?

Lembre-se dos mais necessitados

Com seu voto, você tem a oportunidade para defender quem é mais vulnerável em sua sociedade. De acordo com a Bíblia, os governantes têm o dever de proteger os mais necessitados (Provérbios 31:8-9). Enquanto você analisa as políticas de cada candidato, não pense somente em você. Pense também em quem precisa de ajuda.

O que cada candidato propõe fazer para combater a pobreza, a injustiça, o abuso, a opressão…? Essas coisas são importantes e fazem uma diferença muito maior na vida das pessoas que, por exemplo, o imposto sobre cigarros. Procure por candidatos que vão gastar tempo e dinheiro em coisas importantes.

Ore por sabedoria

Escolher o melhor candidato não é fácil, especialmente em meio a crises políticas e muita polêmica. Mas Deus dá sabedoria a quem pede (Tiago 1:5). Peça Sua ajuda para encontrar a informação certa e para fazer uma boa escolha.

Veja aqui: como receber a sabedoria de Deus?

Depois do voto…

Você não é Deus. Mesmo fazendo uma análise cuidadosa, você pode escolher um candidato que não é bom. Mas lembre-se disto: quem salva é Jesus, não é o governante. Você tem o direito de exigir que seu governo faça um bom trabalho mas não fique por aí. Procure formas de se envolver em sua comunidade e ajudar a melhorar seu país. Faça você a diferença no mundo em seu redor.

Muitas vezes, as escolhas políticas causam divisões e estragam amizades. Isso acontece porque as pessoas têm opiniões muito fortes sobre o que é melhor para sua sociedade. Mas brigar e ficar de mal com seus irmãos por causa de candidatos políticos não é uma atitude cristã (Provérbios 20:3).

Faça sua escolha, de acordo com sua consciência, mas respeite também as escolhas dos outros. Não deixe que a política estrague suas amizades. Se discutir política com alguém provoca divisão e contenda, então evite esse assunto com essa pessoa! O amor ao próximo é mais importante que a opinião política (2 Timóteo 2:23-24).

A Bíblia ensina a orar pelos governantes (1 Timóteo 2:1-2). Qualquer que for o vencedor da eleição, ore por esse governo. Isso é difícil quando seu candidato não ganha mas é muito importante. Quer você goste, quer não, você vai ter de viver com esse governo pelos próximos anos. Por isso, é bom orar para que seja um governo sábio, que tome as decisões certas e que promova a paz. Seja prático, ore pelos seus governantes.


Fonte de referência, estudos e pesquisa:

Respostas Bíblicas

Professor Julio Martins


domingo, 27 de fevereiro de 2022

Êxodo - Capítulo 5

 

Êxodo - Capítulo 5




Versículos de Êxodo 5 do livro de Êxodo da Bíblia.

Tijolos sem palha

1

Depois disso Moisés e Arão foram falar com o faraó e disseram: "Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: 'Deixe o meu povo ir para celebrar-me uma festa no deserto' ".

2

O faraó respondeu: "Quem é o Senhor, para que eu lhe obedeça e deixe Israel sair? Não conheço o Senhor e não deixarei Israel sair".

3

Eles insistiram: "O Deus dos hebreus veio ao nosso encontro. Agora, permite-nos caminhar três dias no deserto, para oferecer sacri­fícios ao Senhor, o nosso Deus; caso contrário, ele nos atingirá com pragas ou com a espada".

4

Mas o rei do Egito respondeu: "Moisés e Arão, por que vocês estão fazendo o povo interromper suas tarefas? Voltem ao trabalho!"

5

E acrescentou: "Essa gente já é tão numerosa, e vocês ainda os fazem parar de trabalhar!"

6

No mesmo dia o faraó deu a seguinte ordem aos feitores e capatazes responsáveis pelo povo:

7

"Não forneçam mais palha ao povo para fazer tijolos, como faziam antes. Eles que tratem de ajuntar palha!

8

Mas exijam que conti­nuem a fazer a mesma quan­tidade de tijolos; não reduzam a cota. São preguiçosos, e por isso estão clamando: 'Iremos oferecer sacrifícios ao nosso Deus'.

9

Aumentem a carga de trabalho dessa gente para que cumpram suas tarefas e não deem atenção a mentiras".

10

Os feitores e os capatazes foram dizer ao povo: "Assim diz o faraó: 'Já não darei palha a vocês.

11

Saiam e recolham-na onde puderem achá-la, pois o trabalho de vocês em nada será reduzido' ".

12

O povo, então, espalhou-se por todo o Egito, a fim de ajuntar restolho em lugar da palha.

13

Enquanto isso, os feitores os pressio­navam, dizendo: "Completem a mesma tarefa diária que foi exigida de vocês quando tinham pa­lha".

14

Os capatazes israelitas indicados pelos feitores do faraó eram espancados e interroga­dos: "Por que não completaram ontem e hoje a mesma cota de tijolos dos dias anteriores?"

15

Então os capatazes israelitas foram apelar para o faraó: "Por que tratas os teus ser­vos dessa maneira?

16

Nós, teus servos, não recebemos palha, e, contudo, nos dizem: 'Façam tijolos!' Os teus servos têm sido espancados, mas a culpa é do teu próprio povo".

17

Respondeu o faraó: "Preguiçosos é o que vocês são! Preguiçosos! Por isso andam dizendo: 'Iremos oferecer sacrifícios ao Senhor'.

18

Agora, voltem ao trabalho. Vocês não receberão palha alguma! Continuem a pro­duzir a cota integral de tijolos!"

19

Os capatazes israelitas se viram em dificuldade quando lhes disseram que não po­deriam reduzir a quantidade de tijolos exigida a cada dia.

20

Ao saírem da presença do faraó, encontraram-se com Moisés e Arão, que esta­vam à espera deles,

21

e lhes disseram: "O Senhor os examine e os julgue! Vocês atraíram o ódio do faraó e dos seus conselheiros sobre nós, e lhes puseram nas mãos uma espada para que nos matem".

22

Moisés voltou-se para o Senhor e perguntou: "Senhor, por que maltrataste este povo? Afinal, por que me enviaste?

23

Desde que me dirigi ao faraó para falar em teu nome, ele tem maltratado este povo, e tu de modo algum libertaste o teu povo!"



Druida - Quem foram os Druidas?

 

Druida - Quem foram os Druidas?


Druida

Quem foram os Druidas?


Eram vistos como sacerdotes, filósofos ou feiticeiros e, por conta disso, tinham várias funções nas comunidades Celtas. Eram responsáveis por resolver conflitos, fazer julgamentos, organizar rituais célticos e fazer oferendas aos deuses.

Os Druidas faziam parte da sociedade Celta, eram as pessoas mais experientes e sábias dentre esse povo. Eles eram reconhecidos por seus conhecimentos sobre natureza, saúde, leis, cultura, filosofia, astronomia e astrologia.

Os Druidas podiam ser homens ou mulheres (chamadas de Druidesas) e eram igualmente reconhecidos e respeitados por seus conhecimentos.

O povo Celta via as Druidesas como uma representação das deusas e da força da natureza, que eram veneradas por eles. As Druidesas eram mulheres sábias, fortes e guerreiras e, ao mesmo tempo, representavam a feminilidade e a fertilidade vinda da natureza.

Druida

Representação de um Druida, de autor desconhecido (Fonte: Museu Nacional do País de Gales).

Os Druidas e todo povo Celta existiam desde antes de Cristo, há mais de 3000 mil anos (nos séculos IV e V). Viveram em algumas regiões do Continente Europeu, principalmente nas zonas que hoje são a Irlanda e o Reino Unido, além de algumas regiões de Espanha e França.

A explicação mais provável para o significado de Druida é "aquele que tem o saber do Carvalho", em referência a essa árvore muito antiga e bem típica de algumas regiões onde os Druidas viveram.

carvalhoA história conta que os Druidas (e todo povo Celta) costumavam se reunir em grandes bosques de carvalho.

Os três tipos de Druidas

Existiam três tipos de Druidas, conforme os conhecimentos e as funções que tinham: Bardos, Ovates e Druidas.

Os Bardos eram artistas, músicos e poetas ainda aprendizes da arte de vivenciar e repassar os conhecimentos artísticos e a cultura druídica. Acredita-se que usavam roupas em tons de azul para que fossem identificados.

Os Ovates eram como bruxos ou feiticeiros e possuíam conhecimentos naturais de cura e adivinhação, além de serem respeitados por sua conexão com o mundo sobrenatural. Suas vestes comuns eram nas cores verde ou marrom.

Os Druidas representavam o último grau dessa classe, eram os mais sábios e provavelmente usavam vestes brancas e douradas, que indicavam seu prestígio.

O que é druidismo?

Druidismo é o conhecimento dos Druidas, baseado na força da natureza e de seus elementos. São todos os costumes praticados e honrados pelos Druidas, que carregavam consigo um conhecimento antigo, que era passado oralmente entre as gerações.

A tradição era somente oral e, por conta disso, quase não existem registros escritos sobre os rituais desse povo. O que se sabe sobre o druidismo é resultado de impressões registradas por outros povos que conviveram com eles, principalmente os Romanos, que tiveram proximidade com o povo Celta durante a expansão do Império Romano.

O povo Celta e o culto à natureza

Os Druidas e o povo Celta cultuavam a natureza e a entendiam como templo sagrado, vivenciando suas existências humanas como parte integrante do equilíbrio da natureza e do ciclo da vida.

Eles também acreditavam na conexão entre os mundos natural e sobrenatural e na imortalidade da alma. Alguns relatos indicam que os Druidas tinham rituais alucinógenos para receberem informações sobrenaturais.

Eram politeístas, acreditavam em vários deuses que representavam animais ou elementos da natureza e também festejavam os acontecimentos naturais. A mudança das estações (nos Solstícios e Equinócios) e as colheitas eram marcadas por festas que celebravam essas datas.

Todos os elementos que fazem parte da natureza eram venerados e celebrados por esse povo: sol, vento, água, ar, fogo, árvores, animais, pedras, pontos cardeais, astros e ciclos da lua. Eles acreditavam que tudo que estava no mundo vinha da natureza.

As pedras, por exemplo, eram utilizadas no druidismo para identificar locais sagrados para o povo Celta. Algumas das construções de pedras atribuídas a esse povo eram usadas como observatórios astrológicos.

StonehengeSua origem não é confirmada, mas o Stonehenge (Salisbury/Inglaterra), todo construído em pedras, é uma das construções atribuídas ao povo Celta.

Conheça mais sobre o Stonehenge.

Qual a relação entre o druidismo e o Império Romano?

A sabedoria e o poder dos Druidas causaram incômodos durante o Império Romano. Provavelmente, os Romanos foram um dos povos que mais se aproximaram dos Celtas e sua existência, hábitos e tradições gerava desconforto aos romanos.

Por temerem o poder dos Druidas e a confiança depositada neles pelo povo Celta, alguns imperadores fizeram tentativas frustradas de acabar com os Druidas, tentando proibir a prática de seus rituais.

Aristóteles e os Imperadores Júlio César (100 a.C. - 44 a.C.) e Tibério (42 a.C. - 37 d.C.) escreveram suas impressões sobre os Druidas. Júlio César descreveu que os Druidas faziam sacrifícios humanos e que era proibido o registro de seus hábitos e ensinamentos, que só deveriam ser repassados oralmente.

Já o Imperador Tibério, durante seu governo, chegou a publicar um decreto para tentar proibir os Druidas de fazerem suas atividades.

As investidas dos romanos contra os Druidas e o povo Celta influenciaram na dizimação desse povo, que foi sumindo com o passar dos anos.

Alguns Druidas famosos na ficção

Os Druidas também fazem parte de várias histórias de ficção, sendo personagens de filmes, livros e jogos.

  • Merlin: o Mago Merlin, famoso personagem das histórias do Rei Artur, era um conselheiro e feiticeiro. É provavelmente o Druida mais famoso e já​​ foi tema de livros, filmes e séries.
  • Panoramix: conhecido das histórias de Asterix e Obelix, Paronamix é um Druida da região da Gália, que protegia sua aldeia e aconselhava Asterix. A marca registrada de Panoramix é uma poção feita de ervas que dava muita força para quem a bebia.
  • Kevin: o personagem das Brumas de Avalon era um Bardo, um dos tipos de Druidas. O livro foi publicado pela primeira vez em 1979 e se passa na Idade Média, no período do Rei Artur.

Os Druidas também são famosos nos jogos de RPG (role playing game). Suas características mais marcantes são a proteção da natureza e o uso das forças naturais para fazer magias.

Seus poderes mais comuns são: a habilidade de fazer metamorfoses, controle e comunicação com os animais e com os elementos da natureza.


Fonte de referência, estudos e pesquisa:

Significados



Filosofia - Artigos




My Instagram

Escola Bíblica

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!