Mensagens de Bom Dia com Deus - Good morning messages with God - ¡Mensajes de buenos días con Dios

Bom Dia com Deus

Canal Luisa Criativa

Escola Bíblica

domingo, 6 de junho de 2021

BOADICEA, A VINGANÇA DOS CELTAS - Parte 4/5

BOADICEA, A VINGANÇA DOS CELTAS


O embate ficou conhecido como Batalha de Watling Street. O que se sabe é que os soldados romanos derrotaram os celtas. Depois de dar cabo dos guerreiros, massacraram suas famílias, já que todos viajavam juntos. Acredita-se que Boadicea e suas filhas, para não serem aprisionadas, se suicidaram tomando veneno.
Fúria no olhar: A estátua de Boadicea em Londres Reprodução
Hoje, o turista que visita Londres pode ver uma grande estátua de Boadicea, ao lado do Big Ben. Poucos, porém, sabem que a moça, montada numa biga e com sangue nos olhos, foi responsável por queimar Londres e chegou perto de fazer Nero desistir da Grã-Bretanha. "A rebelião foi um momento crucial do império romano. Havia um risco real de outras regiões seguirem o exemplo de Boadicea", diz Miranda Aldhouse-Green, professora da Universidade de Cardiff. Continua...


Fonte de referência, estudos e pesquisa:


Classe de Palavras

Classe de Palavras



A forma, dentre outras peculiaridades, de que se constitui um grupo de palavras, integra o estudo das classes de palavras
A forma, dentre outras peculiaridades, de que se constitui um grupo de palavras, integra o estudo das classes de palavras.


Para formularmos nossos pensamentos e expressarmos nossas opiniões, utilizamo-nos dos muitos recursos que a língua portuguesa disponibiliza. As palavras, acima de tudo, representam um deles. No entanto, ao utilizá-las, não podemos as conceber como soltas, aleatórias, ao contrário, todas elas são dotadas de características distintas, ou seja, possuem uma estrutura determinada e, quando inseridas numa dada oração, assumem funções, papéis específicos, de modo a tornar ainda mais claras e precisas as mensagens que proferimos.
Essa estrutura, especificamente dizendo, encontra-se manifestada nas classes de palavras ou também chamadas de classes gramaticais, nas quais constatamos determinadas características expressas por um grupo de palavras, tais como: nomeando seres, atribuindo qualificações, indicando quantidade, ligando uma palavra à outra, entre outros aspectos.
Dessa forma, há de se considerar também que algumas delas são passíveis de flexão, isto é, variam quanto ao gênero, número, grau, tempo, modo, pessoa, como ocorre com a classe dos verbos. Outras, porém, não admitem que tal aspecto prevaleça, o que as tornam classes invariáveis.
Nesse sentido, até mesmo por se tratar de um fato linguístico de tamanha importância, a seção com a qual você compartilhará de agora em diante traz em primeira mão todos os assuntos relacionados às chamadas classes de palavras. Assim, certos de que você fará bom proveito de todas as informações a que lhe são acessíveis, busque-as sempre que necessário!

Ótimo estudo!!!

Fonte de referência. estudos e pesquisa: 



A Guerra dos Trinta Anos (1618-1648) - Parte 3/6

A Guerra dos Trinta Anos (1618-1648)

 
A Paz de Westfália (1648)

A paz foi alcançada porque a guerra, após as suas várias fases, se mostrou impossível de ser vencida de maneira efetiva. Segundo Jaguaribe (2001, p. 483), “se foi possível chegar finalmente a um acordo negociado, depois de disputas ferozes, isso se deveu à incapacidade dos Atores em conflito de impor pela força os seus respectivos dogmas”.

O primeiro dos tratados, assinado em janeiro de 1648, pôs fim à guerra entre Espanha e Holanda. Em outubro do mesmo ano, pressionada por seus aliados alemães, a Espanha também selou a paz com os franceses.

Os tratados de Westfália significaram o fim das ambições dos Habsburgos austríacos e espanhóis e a vitória da política externa francesa, iniciada com Richelieu. Os franceses, além de acabarem com as pretensões dos seus adversários, ainda tiveram algumas importantes conquistas territoriais. O fantasma de uma Alemanha unificada, ameaça à França pelo leste, manteve-se afastado por duzentos anos.

Carpentier e Lebrun (1993, p. 229) anotam que a Europa era “politicamente muito diferente da de 1560 ou 1600. A Casa da Áustria já não era um perigo para a paz europeia. (...) A Espanha, enfraquecida e amputada, já se não contava entre as potências de primeira plana. A Inglaterra, saída do isolamento em que havia ficado a seguir à guerra civil (...), as Províncias Unidas [Holanda], independentes e aumentadas, a Suécia, dominadora do Báltico, eram já grandes potências (...). O facto essencial era, todavia, a situação de preponderância adquirida pela França. O reino (...) não só era mais vasto e mais bem defendido como também dispunha de uma clientela em que se contavam quase todos os países europeus. De resto, o prestígio intelectual e artístico da França não cessava de crescer. Começara a era da preponderância francesa na Europa”.

No Mapa 7, pode-se perceber a nova configuração de poder no continente europeu, com destaque para as fronteiras nacionais e os limites assegurados pelo Tratado de Westfália. A maior parte dessas fronteiras acabaria modificada nos séculos seguintes.
Mapa 7: A Europa em 1648






Fonte: 

My Instagram

O Evangelho de Jesus Cristo, alçando o Mundo!